Igreja fará ‘a celebração tradicional’ da Semana Santa obedecendo restrições, em Goiatuba.

0
38
A Igreja Católica fará a celebração da Semana Santa, seguindo os ritos tradicionais, ou seja: Missa Ceia do senhor, (conhecida como Missa do Lava Pés, na Quinta-Feira Santa), Vigília Pascal (Sábado de Aleluia) e Missa de Páscoa (Domingo de Páscoa). Porém, vai obedecer as restrições impostas pelo Decreto Municipal, que limita o número máximo de fiéis, isto é, 30% (trinta por cento) da capacidade de cada templo.
Apesar disso, não haverá mudança brusca, às comemorações da Semana Santa e nem modificações dos ritos da Igreja, que manterá a tradição da Passagem de Jesus Cristo, disse o pároco Padre Fernando, da Igreja Santíssima Trindade.
A solenidade da Semana Santa começou no Domingo de Ramos, 28 de março, com o símbolo da Entrada de Jesus em Jerusalém. Mas, as solenidades se intensificam mais, a partir de Quinta-Feira Santa, com Ceia do senhor, quando o padre celebra o ato de humildade de Jesus, lavando os pés dos discípulos.
Na Sexta-Feira Santa, também conhecida como Sexta-feira da Paixão, é dia que os católicos fazem suas preces e reflexões sobre a Morte de Jesus. Na Sexta-Feira da Paixão, não há missa. Somente adoração e orações.
No Sábado Santo, ou Sábado de Aleluia, há atos marcantes, dentro das solenidades da Semana Santa, como o Círio Pascal, quando se apagam as luzes do templo, ascende-se a Luz de Cristo e a Igreja louva com cântico e salmos. Por vez, pode se considerar os ritos de Sábado Santo, os mais belos de todos, durante toda a quaresma.
O Domingo de Páscoa é Dia da Graça alcançada. O dia que o Senhor fez para nós. O dia que encerra o tempo quaresmal.
Entenda o que a igreja celebra no Sábado de Aleluia
Durante esta Semana Santa, vivemos a intensidade do Mistério Pascal que é constituído pela Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. É certo que, a cada domingo, dia do Senhor, nós revivemos e celebramos esse mistério. Além disso, também é certo que, em cada Santa Missa, celebramos vivamente o Mistério Pascal. Mas todo o ano decorre desta Semana Santa.
A Vigília Pascal faz parte também do Tríduo Pascal, onde vivemos com profundidade os passos de Jesus rumo ao Calvário, ao Sepulcro e à Ressurreição. Este Tríduo começa com a Quinta-feira Santa, pela conhecida “Missa do Lava-pés”, por meio da qual Jesus instituiu a Eucaristia e o Sacerdócio, com uma recomendação: “Fazei isso em minha memória” (Lc 22,19).
A Eucaristia e o Sacerdócio nasceram do coração de Jesus, em torno de uma mesa, para que se fosse cumprida uma promessa do Senhor: “Eis que estarei convosco, todos os dias, até o fim do mundo” (Mt 28,20). Tanto pela Eucaristia, como pelo Sacerdócio, o Senhor continua no meio de nós!
Na Sexta-feira Santa, até a natureza silencia-se. O Cordeiro é imolado (sacrificado). Jesus, morre na Cruz, rezando: “Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito” (Lc 23,46)! E aí Jesus entrega toda a sua história e missão. Jesus entrega a Igreja e toda a humanidade. Jesus nos entrega ao Pai. Com essa entrega, Ele coloca em prática o seu ensinamento: “Ninguém tem maior amor do que Aquele que dá a vida por seus amigos” (Jo 15,13).
O Sábado Santo é celebrado ao escurecer do dia, à noite. Até as luzes da Igreja são apagadas. Todo o povo se reúne na escuridão. Esta Liturgia é muito rica nos sinais, nos gestos e símbolos. É na Vigília Pascal que acontece a bênção do fogo. O Círio Pascal, o fogo novo é acesso numa vela bem grande, trazendo o ano que estamos vivendo (2021) e duas letras do alfabeto grego, ou seja, o Alfa e o Ômega, que representam JESUS, nossa Luz, Princípio e Fim de tudo e de todos, Senhor do tempo e da história!
Liturgia
A Vigília Pascal tem quatro partes fundamentais: Liturgia da Luz, da Palavra, do Batismo e da Eucaristia. É comum crianças e adultos serem batizados nesta celebração, quando todos renovam sua fé e confiança no Deus Altíssimo.
A Palavra de Deus recorda toda caminhada do povo de Israel, aguardando o Messias, e apresenta Jesus como o verdadeiro Messias, Salvador. O Povo de Deus, pede a intercessão dos santos para que continuem perseverantes no seguimento de Jesus, que trouxe ao mundo uma Boa Notícia e alimenta-se da Eucaristia, remédio santo que cura as enfermidades do corpo e da alma.
A Vigília Pascal é uma celebração solene e com uma catequese muito profunda. Quando participamos, cheios de atenção e desejo de nos encontrarmos com o Senhor, ficamos maravilhados com a beleza e o esplendor em torno de Jesus, nossa Luz. A Vigília Pascal transforma a noite mais clara que o dia, e nos impulsiona a irmos ao encontro do Senhor Ressuscitado, para vê-Lo e acreditar na vitória da vida sobre a morte. A Ressurreição de Jesus torna o Sábado Santo uma Noite de Luz!
+3
0
Pessoas alcançadas
0
Engajamentos
Turbinar publicação
Jornal Cidades