Prefeituras de Itumbiara e Araporã anunciam restauração da Ponte Affonso Penna.

0
370
A ponte Affonso Penna, que liga o Estado de Goiás à Minas Gerais foi interditada em abril 2020, por problemas na parte de estrutura comprometida, após um caminhão passar sobre ela e danificá-la.
O IPHAN – Instituto do Patrimônio Público, disse em nota, na época, que fez uma vistoria e constatou sérios problemas estruturais na Ponte, inclusive com os cabos de sustentação desconectando, indicando um possível desequilíbrio de forças. E devido a esse agravo, o IPHAN-GO solicitou uma avaliação do Corpo de Bombeiros e recomendou na época, que o tráfego fosse interrompido até que o reparo fosse realizado. E também, comunicou às Prefeituras de Itumbiara e Araporã, que são as responsáveis pela a conservação, para fazer a manutenção desta Ponte.
O então procurador do Município de Itumbiara Mauro Luiz disse, na época, que a Prefeitura de Itumbiara havia contratado o Departamento de Engenharia da Universidade Federal de Uberlândia, para fazer um estudo sobre o que precisava ser feito na ponte. Ele disse ainda, que a equipe da UFU esteve por duas vezes na Ponte Affonso Penna e emitiram os laudos técnicos, sobre atual situação, e após correrem os trâmites legais do processo, as obras deveriam ser realizadas, para a ponte ser liberada.
Nesta quarta-feira, dia 12 de maio de 2021, as prefeituras de Itumbiara e Araporã anunciaram a restauração da Ponte Affonso Penna, após o prefeito de Itumbiara, Dione Araújo, participar de uma reunião organizada pela prefeita de Araporã, Renata Borges, que apresentou o laudo detalhado da situação atual da Ponte, na divisa de Goiás com Minas Gerais.
Dentre as recomendações concluídas no laudo, pela equipe técnica da FECIV (Faculdade de Engenharia Civil), da UFU (Universidade Federal de Uberlândia), coordenada pelo professor doutor Rodrigo Gustavo Delalibera, estão a carga máxima de 2 (duas) toneladas (dois mil quilos), o controle rigoroso de fiscalização, para limitação de tráfego e a passagem apenas à veículos leves.
A equipe da UFU também ressaltou a necessidade de substituir todos os perfis danificados por carga excessiva ou corrosão; nivelar os pendurais, para evitar esforços de torção na ponte; aumentar as dimensões das seções transversais das diagonais e montantes nas regiões próximas aos apoios da ponte e trocar imediatamente os dormentes de concreto, por dormentes protendidos ou de madeira.
PATRIMÔNIO HISTÓRICO
Construída em 1909, ano da emancipação político-administrativa de Itumbiara (na época, Santa Rita do Paranaíba), a Ponte Affonso Penna é uma ponte pênsil, que após a construção da Ponte Ciro de Almeida, na BR-153, nos anos 1960, ano da inauguração da capital Federal Brasília, a ponte Affonso Penna foi desativada. E no início dos anos 1970 ela foi transferida para o local onde está até hoje. No ano de 2012, ela foi tombada como Patrimônio Histórico, pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.
COOPERAÇÃO
As prefeituras de Itumbiara e de Araporã vão montar uma equipe comum, para a recuperação da Ponte Affonso Pena, seguindo às recomendações da equipe da UFU, além de buscar o menor custo possível.
Fontes: Jornal Cidades / Decon – Departamento de Comunicação de Itumbiara e Gecom de Araporã
Texto: Dioni Ribeiro – Decom
Wilson Barbosa – Jornal Cidades
+3
0
Pessoas alcançadas
2
Engajamentos
Turbinar publicação
2 compartilhamentos
Curtir

 

Comentar
Compartilhar