Ciro vê ação da PF como ‘tentativa de intimidar’ por criticar Bolsonaro.

0
118
O ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) disse considerar grave a tentativa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de “intimidar” opositores e adversários depois de ter virado alvo da PF (Polícia Federal) por criticar o mandatário.
Ciro classificou ainda a ação de “ato de desespero”.
“Particularmente não ligo para esse ato contra mim, mas considero grave a tentativa de Bolsonaro de intimidar opositores e adversários. Entendo que é um ato de desespero de quem vê sua imagem se deteriorar todos os dias pela gestão criminosa do Brasil na pandemia”, escreveu o pedetista em sua conta no Twitter.
O pedido de abertura de inquérito foi assinado pelo próprio presidente Bolsonaro, por meio da Subchefia de Assuntos Jurídicos da Secretaria Geral da Presidência, e conduzido pelo ministro da Justiça, André Mendonça. O caso corre na Justiça Federal do DF. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o despacho do Ministério da Justiça e da Segurança Pública diz que Ciro é alvo de investigação policial com base do artigo 145 do Código Penal — que trata sobre crime contra a honra. “Bolsonaro está condenando nosso povo à morte. E vamos seguir lutando para salvar vidas e contra sua política genocida!.
Agradeço às milhares de mensagens de solidariedade! Como diz meu amigo Felipe Neto, também vítima de dessa arbitrariedade, cala boca já morreu!”, acrescentou Ciro em sua postagem.
+2