Três PMs foram presos suspeitos de forjarem confronto e matarem um soldado da Aeronáutica.

0
34
Três policiais militares da Companhia de Policiamento Especializado (CPE) foram presos nesta terça-feira, 16/03, em Anápolis, suspeitos de forjarem um confronto que terminou com a morte de um soldado da Aeronáutica, no dia 05 (cinco) de março.
Guilherme Souza Costa, de 19 anos de idade, foi baleado após ignorar uma blitz e fugir de motocicleta por mais de cinco quilômetros na Avenida Brasil Norte, no bairro Cidade Jardim, em Anápolis.
Os policiais alegaram que o jovem atirou contra eles, durante a perseguição e, por isso, foi baleado. No entanto,
testemunhas gravaram imagens e mostram quando Guilherme Costa foi alcançado por várias viaturas. Nas gravações é possível ver que ele colocou as mãos na cabeça e se deitou no chão. Mesmo assim, recebeu um tiro disparado por uma equipe da CPE, que tinha chegado no local da abordagem.
Os pais de Guilherme gravaram um vídeo no final de semana após a morte de Guilherme, emocionados e pedindo justiça. Durante a gravação, a mãe, Doraci Heloisa, diz “ele era um menino tão bom, que nunca me respondeu. A vida dele era trabalhar e estudar. Nos ajudem, pelo menos, limpar o nome dele”.
No meio do vídeo, a irmã do rapaz, que está filmando tudo, ainda interrompe a mãe duas vezes, também chorando, para dizer que quer justiça. Já o pai, Ailton Aparecido, estava muito emocionado. “Ele já estava rendido gente. Ele já estava com a mão na cabeça. Por que que atiraram”, indaga. O vídeo foi interrompido quando o casal caiu em lágrimas e não conseguiu mais falar.
O Ministério Público solicitou a prisão dos militares que foi deferida pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Anápolis. O caso segue sendo investigado.
Fonte: Portal Notícia Goiás – Por Géssica Veloso
Edição: Wilson Barbosa – Jornal Cidades